Igreja Cristã Gileade

Igreja Cristã Gileade
Rua Major José Araújo Aguiar, 290. Fortaleza - CE - Brazil CEP. 60850-470

segunda-feira, 10 de junho de 2013

SENDO UMA FAMÍLIA CRISTÃ NO MEIO DE UMA SOCIEDADE DIVERSIFICADA


"Porém, se vos parece mal servir a Yahveh, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos a Yahveh". Josué 24.15

Para que uma família realmente seja uma “família cristã” é necessário que tenha uma base espiritual bem formada e diferenciada. Pois, vivemos numa sociedade não muito diferente do tempo de Josué e sua família. Os povos ao redor de Israel tinham seus deuses e suas crenças. A nação de Israel, ao invés de manter sua fé em Yahveh, em sua maioria se deixava influenciar pelas crenças das nações vizinhas. E até mesmo a aceitar tanto a fé em Yahveh como nas outras crenças. Num tipo de pré-ecumenismo religioso. Josué, porém, se posiciona com firmeza de que ele e sua família serviriam a Yahveh. Será que nossa família, os líderes de nossas famílias se posicionam assim? Será que a liderança cristã hoje tem esse posicionamento? Se Josué tivesse vivo hoje seria enquadrado pelos teólogos liberais e líderes ecumênicos modernos como “fundamentalista fanático”. O fato é se queremos realmente ser uma família cristã temos que nos posicionar ou não seremos uma família cristã. Talvez você esteja se perguntando como é que se forma a base espiritual dessa família e como ela se torna diferenciada?

O texto de Josué 24.15 revela-nos o embrião da revelação de Deus ao homem que nos fornece essa base e esse diferencial para a família cristã, vejamos:

1 - CRER QUE EXISTE UM DEUS (Sl.19.1-6; Rm.1.19,20).
Todos os povos ao redor de Israel acreditavam nisso, inclusive a própria nação de Israel. Essa crença na existência de Deus ou deuses (no caso das outras nações) vieram a perdurar até hoje na humanidade. Mesmo entre os que se dizem ateus ou agnósticos hoje, não muda essa realidade do ser humano buscar um senso moral ou uma religiosidade. Pois, os que negam a existência de Deus acabam tendo que se apegar em alguma coisa para adorar, não descartando a religiosidade por essa coisa ou ser. A Bíblia mostra que os que pensam assim fazem isso para praticarem a iniqüidade (Sl.53.1).

Esse sentimento de que há um Deus não é ruim. É um bom sinal! Toda família precisa crer que Deus existe. É o começo da base espiritual que toda família cristã precisa ter. A Bíblia nos diz: “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam”. (Hb.11.6). Todavia, somente crer que existe um Deus não faz completamente a base de uma família cristã. É como você querer fazer um alicerce de uma casa só com cimento. Sem ferro e sem pedras. Esse fundamento não será firme. Por isso, muitas famílias se desestruturam e desfazem. Porque apenas acreditam em Deus. Mas, em que Deus?

2 – CRER NO ÚNICO DEUS. E O SEU NOME É: YAHVEH (Is.44.6,24; Sl.135.15-21).
Os povos ao redor de Israel acreditavam em deuses. E que cada obra da criação do universo tinha a participação de um deus. Eles construíam imagens desses deuses atribuindo figuras da natureza e dos astros celestes nos quais eles supostamente foram participantes na criação. Todavia, o Deus Yahveh. O Deus que se revela a Abraão e a Moisés. Ele se manifesta como único Deus e invisível, sem forma. Ele dar a nação sua Lei. Uma resposta a necessidade humana, pois o ser humano é um ser moral. É por isso que o salmista no capítulo 19 começa revelando que a criação é obra divina e termina do verso 7 em diante que o divino dar lei ao homem. Esse Deus Yahveh que se revela a Abraão como El-shaday, ele começa a preparar uma nação para enviar o seu filho, o messias, o salvador da humanidade pecadora. Quando a nação é formada, Yahveh manifesta-se a Moisés e dar-se a conhecer o seu nome a ele (Êx.3.13-15) e dar a sua Lei a esse povo (ver Sl.147.19,20; Rm.3.1-4). Porém, não basta apenas uma família cristã acreditar em Deus; que ele seja único e que seu nome é Yahveh. Isso não vai mudar a vida pecaminosa e os males da sociedade e do mundo! Quem pode redimir a humanidade?

3 – CRER NO ENVIADO DE YAHVEH, O SEU ÚNICO FILHO (Jo.4.22; Jo.3.16).
Yahveh Deus prometeu que enviaria o messias, o salvador: Semente da mulher (Gn.3.15); descendente de Abraão (Gn.12.1-3); da tribo de Judá (Gn.49.10); semelhante a Moisés (Dt.18.18,19); filho de Davi (Zc.6.12). Temos dois detalhes interessantes dessa última citação: Primeiro, é que o sumo sacerdote que recebe coroa para reinar chama-se Josué, quem em hebraico tem o nome de Jesus em hebraico: Yehovshua, que quer dizer “Yahveh é salvação”. O mesmo significado do nome de Jesus Cristo. Segundo, é que o profeta Zacarias diz “edificará o templo do SENHOR”. Que templo o profeta se refere? O corpo humano. Que foi destruído pelo pecado, mas que Jesus o ergueria na ressurreição, como ele próprio disse: “Derribai este templo, e em três dias o levantarei”. (Jo.2.19). O profeta Zacarias não tinha profetizado somente da restauração do templo por Zorobabel. (Na hermenêutica bíblica da profecia, aprendemos a lei da “dupla referência” que é base dessa hermenêutica).

A salvação da humanidade não é um rito ou uma crença, mas é uma pessoa: Yehovshua, Jesus. Por isso que não há outro salvador ou não há salvação fora de Jesus (Jo.14.6; At.4.12; 1Tm.2.5). Ele disse: “Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida”. (Jo.5.24). E disse também: “... se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados”. (Jo.8.24). E ainda: “Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido”. (Lc.19.10). Por isso o apóstolo Pedro escreveu: “... crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno”. (2Pe.3.18). E o apóstolo Paulo: “Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo”. (Rm.10.9).

CONCLUSÃO

Uma família para se dizer cristã, vai ter que concretizar essas bases: Deus existe, ele é único e seu nome é Yahveh; e que ele enviou seu único filho: JESUS, a salvação da humanidade. Se você tomar essas bases em sua vida com certeza dirá como Josué: Eu e minha casa serviremos a Yahveh. O apóstolo Paulo disse: “... Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa”. (At.16.31).