Igreja Cristã Gileade

Igreja Cristã Gileade
Rua Major José Araújo Aguiar, 290. Fortaleza - CE - Brazil CEP. 60850-470

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

O QUE A PALAVRA DE DEUS PODE FAZER NA VIDA DE UMA PESSOA














Texto base: 2Reis 22.1-11; 23.1-7,12-15, 21-25.

O rei Josias estava no décimo oitavo ano de seu reinado quando decidiu restaurar o templo de Yahveh. Seu coração era diferente de seu pai, um rei que não temia a Deus. Ele sofreu conspiração muito grande de pessoas contra seu pai, mas ele com oito anos de idade sobreviveu e foi constituído rei de Israel.

Os reis anteriores de Judá tinham se afastado muito de Deus. Seu avó, Manasés, fez coisas terríveis para um rei de Israel, que se dizia “ungido de Deus”. A Palavra de Deus nos diz que ele edificou altares na Casa do Senhor (no templo), fez o mesmo nos átrios do templo, e fez pior: queimou a seu filho como sacrifício, fazia adivinhações, consultava médiuns e feiticeiros, fez tudo o que era mau perante o Senhor (Cf. 2Rs.21.4-6).

Josias tinha tudo para ser um continuidade de seu pai e avo, mas seu coração mostrou-se aberto a voz de Deus. E aos 18 anos de seu reinado bateu um desejo em seu coração: restaurar o templo de Deus. E esse desejo foi o suficiente para ele encontrar o que mais precisava em sua vida: a Palavra de Deus.

Precisamos ter um desejo assim ardente pelas coisas de Deus. Por mais pequeno e incerto que seja. Pode ter certeza que a Palavra de Deus vai tratar de incendiar em nossos corações. Se ele for encontrada, descoberta como ela é de verdade a PALAVRA DE DEUS. Não um livro qualquer.

Vejamos o que aconteceu com Josias quando a Palavra de Deus entrou verdadeiramente em sua vida e o que pode acontecer também quando entrar na vida de alguém:

1) Tudo começa com um desejo de restauração diante de Deus
“No décimo oitavo ano do seu reinado, o rei Josias mandou o escrivão Safã, filho de Azalias, filho de Mesulão, à Casa do SENHOR, dizendo: Sobe a Hilquias, o sumo sacerdote, para que conte o dinheiro que se trouxe à Casa do SENHOR, o qual os guardas da porta ajuntaram do povo; que o dêem nas mãos dos que dirigem a obra e têm a seu cargo a Casa do SENHOR, para que paguem àqueles que fazem a obra que há na Casa do SENHOR, para repararem os estragos da casa”. (2Rs.22.3-5)

Josias se dispôs no coração em restaurar o templo. Em buscar renovar os estragos que o tempo causaram ao templo. Ele percebeu que era o momento certo de renovar, de consertar o que estava quebrado, que pintar o que já estava sem cor. Essa sua iniciativa foi o ponta pé inicial de toda a revolução em sua vida.

2) Ocorre um quebrantamento de coração
“Tendo o rei ouvido as palavras do Livro da Lei, rasgou as suas vestes”. (2Rs.22.11)

Josias rasgou as suas vestes (uma representação de lamento, humilhação, desgraça). Tanto tempo havia passado e aquele livro estava ali abandonado dentro da casa de Deus (cf. 2Rs.22.8-10). Isso causou no coração de Josias uma tristeza, lamento e quebrantamento de coração por uma perda de tempo tão grande.

3) Nasce uma vontade de anunciar aos outros e fazer aliança com Deus
“Então, deu ordem o rei, e todos os anciãos de Judá e de Jerusalém se ajuntaram a ele. O rei subiu à Casa do SENHOR, e com ele todos os homens de Judá, todos os moradores de Jerusalém, os sacerdotes, os profetas e todo o povo, desde o menor até ao maior; e leu diante deles todas as palavras do Livro da Aliança que fora encontrado na Casa do SENHOR. O rei se pôs em pé junto à coluna e fez aliança ante o SENHOR, para o seguirem, guardarem os seus mandamentos, os seus testemunhos e os seus estatutos, de todo o coração e de toda a alma, cumprindo as palavras desta aliança, que estavam escritas naquele livro; e todo o povo anuiu a esta aliança.”. (2Rs. 23.1-3)

Josias anunciou ao povo, convocou todos de seu reino para se ajuntarem a ele em frente da casa de Deus para lhe ouvirem e fez ali aliança com Deus. Talvez nem todo o povo tivesse o mesmo sentimento no coração, mas ele estava decidido a seguir e amar a Deus de todo o seu coração.

4) Bate no coração uma vontade de se apartar do tudo o que desagrada a Deus
Josias removeu todos os ídolos que os reis anteriores haviam introduzido na nação. E não foram poucos. Havia ídolos em toda parte. Dentro do templo tinha ídolos (cf. 23.4), haviam constituídos sacerdotes para esses deuses (cf. 23.5), derribou as casas da prostituição cultual que se encontrava dentro do templo (cf. 23.7) profanou o altar onde era sacrificado os filhos aos deuses (Cf. 23.10), os altares que estavam de frente a Jerusalém construídos a deusa Astatore e a Quemos e ao deus Milcom (cf. 23.13). Destruiu o altar que estava em Betel que fez Joroboão que fez o povo de Israel pecar e se afastar de Yahaveh. Josias também se afastou das práticas de feitiçaria e mediunidade que havia infiltrado das nações vizinhas (cf.23.24)

5) Surge ao coração a vontade de celebração, adoração, memorial aos feitos de Deus
“Deu ordem o rei a todo o povo, dizendo: Celebrai a Páscoa ao SENHOR, vosso Deus, como está escrito neste Livro da Aliança. Porque nunca se celebrou tal Páscoa como esta desde os dias dos juízes que julgaram Israel, nem durante os dias dos reis de Israel, nem nos dias dos reis de Judá. Corria o ano décimo oitavo do rei Josias, quando esta Páscoa se celebrou ao SENHOR, em Jerusalém”. (2Rs.23.21-23).

Josias celebrou a Páscoa, celebração memorial da saída do povo do tempo da escravidão que passaram no Egito e Deus os tirou com mão forte. Algo esquecido e deixado a muito tempo pelos reis de Israel.