Igreja Cristã Gileade

Igreja Cristã Gileade
Rua Major José Araújo Aguiar, 290. Fortaleza - CE - Brazil CEP. 60850-470

domingo, 7 de julho de 2013

UMA IGREJA VERDADEIRA NUMA SOCIEDADE EM DECOMPOSIÇÃO MORAL, SOCIAL E TEOLÓGICA.
















Texto inicial: Filipenses 2.12-16

Estamos correndo contra o tempo, precisamos nos adiantar mais. Pois, cada vez mais o mundo caminha a passos ligeiros para sua decomposição moral, social e teológica. E igreja não deve ficar assistindo isso ocorrer. Pois, se não cuidarmos, juntos iremos nos perder com essa sociedade. Assim como ocorreu no Egito, o povo de Israel recebeu de Deus um sinal para que não viessem a perecer juntos com os egípcios (Êx.12.12,13,22,23).

Para que sejamos Igreja verdadeira de Jesus no meio de uma sociedade em decomposição. Para que venhamos a nos preservar de nos decompor juntos com essa sociedade, precisamos tomar algumas atitudes sábias, de fé e de moderação. Lembre-se de Ló, que mesmo escapando da destruição de Sodoma e Gomorra perdeu parte de sua família (esposa e futuros genros), além disso, tomou atitudes que revelaram a forte influência das duas cidades sobre sua vida. Ló ofereceu suas filhas para os homens que queriam abusar sexualmente dos anjos que haviam se materializado na porta de sua casa (Gn.19.8); Ló demorou-se a atender o chamado divino para sair daquelas cidades, os anjos tiveram que tomá-lo pela mão (v.16). Precisamos agir com medidas preventivas, preservando nossa fé, nossas vidas e nossas igrejas de não se acabarem junto com essa sociedade.

O que precisamos fazer para que possamos nos manter como Igreja verdadeira no meio de uma sociedade em decomposição moral, social e teológica?

1. Primeiramente nos conscientizarmos que isso está ocorrendo com a nossa sociedade. (Ef.5.17). Na questão moral, ética, encontra-se em uma verdadeira ruína. Juízes aprovando a prostituição infantil, senadores e deputados manipulando leis para proteção de suas roubalheiras, Conselho Nacional de Justiça ordenado aos cartórios para efetuarem casamentos gays. Lideranças políticas tramitando para que as pessoas não venham omitir opinião contrária a homosexualidade. População crenscendo despropocional ao número de escolas púplicas, hospitais, presídios. Nações em batalha política a favor do abordo. Condenados de corrupção sendo soltos. Bandidos presos pela polícia e a justiça soltando. No Ceará 65% dos jovens já tiveram uma passagem pela Polícia. Fortaleza é a 10ª capital mais violenta do mundo. Na Europa o ateismo e agnosticismo crescem assustadoramente, igrejas históricas viraram museus. A fome e a pobreza continuam imperando no mundo. Igrejas evangélicas abandonam a sã doutrina e em nome de uma relevância com a sociedade negociam os princípios bíblicos. O ecumenismo vai de vento em polpa. E os governos vivem numa política maquiavélica de uso do “pão e circo”. Está aí a bolsa família, bolsa isso, bolsa aquilo, Copa de mundo, Olimpíadas, intretenimentos e mais intretenimentos para provar isso.

2. Preservar nossos símbolos. A igreja de Jesus tem uma séria missão de preservar seus símbolos. Pois perdendo esses símbolos, perderemos nossa identidade e nossa fé. O que é um símbolo? “Aquilo que, por sua forma ou sua natureza, evoca, representa ou substitui, num determinado contexto, algo abstrato ou ausente”. Note que a sociedade em corrupção quer destruir nossos símbolos. Isso por quê? Para que venhamos a nos decompor também juntamente com eles. A Bíblia diz: “Continue o injusto fazendo injustiça, continue o imundo ainda sendo imundo; o justo continue na prática da justiça, e o santo continue a santificar-se”. (Ap.22.11). Temos que fazer resistência severa e constante na preservação de nossos símolos. A começar por nós mesmos. Temos alguns símbolos que não podem sumir dentre nosso meio: O templo, a Bíblia Sagrada, a figura do pastor, do líder cristão, o casamento, a família composta de pai, mãe e filhos, a santa ceia e o batismo. O que significam, representam e a sua importância jamais podem ser deixados de lado.

3. Saber conviver com essa sociedade sem se corromper. Como isso tem sido difícil hoje. Todavia, jamais impossível. O apóstolo Paulo disse: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.” (1Co.6.12). Temos a liberdade de ler, estudar, conviver, se apaixonar, ir à vários lugares, usufruir dos intretenimentos da vida, trabalhar, descansar, etc. Mas, o que no meio dessas coisas convêm? Será que tudo relacionado a esses assuntos convêm ao cristão? Essas coisas dominam nossa vida? Mais adiante o apóstolo Paulo disse: “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus”. (Ef.5.15,16). Será que estamos aproveitando bem o nosso tempo? Lembre-mos que o que passou não volta mais, e que vivemos é o hoje. Já o amanhã pertence a Deus. Portanto, precisamos viver cada dia plenamente para que ao fim do dia venhamos refletir positivamente: o que fiz para Deus, pro meu próximo, pra minha família e pra mim mesmo? O Diabo perdeu para Jesus lá na cruz (Cl.2.14,15). Mas tem umas coisas que ele não para de lutar querendo a vitória: impedir que a humanidade seja salva e encontre a vida ambudante que Jesus oferece. Impedir que a Igreja de Jesus seje verdadeiramente igreja. Dopar os crentes com os intretenimentos, prazeres e cuidados da vida. Ocupar os cristãos com brigas e contendas entre eles. Enrolar seus líderes com ensinos distorcidos da Palavra de Deus para que o povo não conheça a verdade e nem a salvação. Embaraçar os crentes com pecados permanentes em suas vidas.

Que todos os cristãos no mundo inteiro possam saber conviver com essa situação degradante. E que esses conselhos possam ser aplicados na vida de cada um. E que o amor de Deus, nosso pai, a comunhão e as consolações do Espírito Santo e a presença e graça de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo, esteja com cada um de nós, com todo o povo de Deus espalhado pelos quatro cantos da Terra, hoje e até o dia da sua vinda. E todos que tem essa esperança digam: Maranata. Vem Senhor Jesus!