Igreja Cristã Gileade

Igreja Cristã Gileade
Rua Major José Araújo Aguiar, 290. Fortaleza - CE - Brazil CEP. 60850-470

sábado, 2 de junho de 2012

A VOLTA DE JESUS A TERRA

Muito se falou sobre a volta de Jesus em glória. Desta vez quero falar sobre a volta de Jesus a terra. Não há nenhuma dificuldade em revelar os acontecimentos, pois a Palavra de Deus menciona todos os detalhes deste marcante evento que acontecerá. Desta vez me focarei no local onde Jesus colocará os pés novamente e trará um reino vitorioso e de justiça sobre a terra. Assim, vamos a ordem cronológica das profecias concernentes ao assunto: Depois do inusitado arrebatamento da igreja de Cristo da terra (ver 1Ts.4.16,17 e 1Co.15.51,52). O mundo, a terra, será entregue provisoriamente ao domínio completo de Satanás (ver 2Ts.2.6-12). Sete anos mais tarde ele (Jesus) se manifestará visivelmente ao mundo o trazendo juízo de Deus sobre as nações da terra e implantar o seu reino de paz eterna. Esse acontecimento se dará da seguinte forma:
















De acordo com as Escrituras, Jesus esteve com seus discípulos antes de ser ascenso aos céus no monte das Oliveiras. Este monte situa-se ao leste de Jerusalém; do outro lado do ribeiro de Cedrom, conhecido como vale de Josafá. Vale que corria esse ribeiro. Águas passavam entre o Templo e o monte das Oliveiras.
















Em suas encostas ficavam Betfagé, Betânia e Getsêmani.









Este monte era composto de uma cadeia de três picos, dispostos de norte ao sul, dos quais o mais alto se eleva a 818m
















Em João 18.1 cita Jesus indo para o monte das Oliveiras passando por Getsêmani, que fica no pé do monte.













Quando Jesus vier, ele se manifestará no monte das Oliveiras. De frente para a parte crítica da batalha das nações inimigas de Israel, que ocorrerá depois do arrebatamento da igreja. Essa batalha será conduzida entre o monte do Templo, em Jerusalém, e o monte das Oliveiras. Será quando Cristo se manifestará e dará cabo do exército inimigo de Israel. O profeta Joel fez menção desse fato: “Levantem-se as nações e sigam para o vale de Josafá; porque ali me assentarei para julgar todas as nações em redor”. (Jl.3.12).















Bem com o profeta Zacarias: “Eis que vem o Dia do SENHOR, em que os teus despojos se repartirão no meio de ti. Porque eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres, forçadas; metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será expulso da cidade. Então, sairá o SENHOR e pelejará contra essas nações, como pelejou no dia da batalha. Naquele dia, estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade, para o sul”. (Zc.14.1-4).
















Lucas, companheiro de Paulo em suas viagens missionárias, escreveu no livro de Atos dos Apóstolos que isso ocorreria de fato como testificou os anjos: “E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois varões vestidos de branco, os quais lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir. Então, voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado”. (At.1.10-12). Ele ainda no evangelho que escreveu relatou que a ascensão de Cristo veio a partir do monte das Oliveiras. Nas proximidades de Betânia (ver Lc.24.50). Cidade antiga próxima de Betfagé, ambas vilas do monte das Oliveiras (ver Mt.21.1 e Mc.11.1).


















A referida batalha ou guerra começará no monte de Megido. Lugar que a Bíblia chama de Armagedom. Citada por João em Patmos: “Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso... Então, os ajuntaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom”. (Ap.16.13,14,16).















Esse lugar se localiza perto do vale de Sarom e Jezreel ou Esdralom. Onde cruzavam duas importantes rotas comerciais. A cidade de Megido foi fortificada por Salomão e tornou-se cenário de grandes batalhas da nação de Israel. Ainda há ruínas desta cidade hoje. O profeta Ezequiel previu detalhes desta batalha: “Virás, pois, do teu lugar, dos lados do Norte, tu e muitos povos contigo, montados todos a cavalo, grande multidão e poderoso exército; e subirás contra o meu povo de Israel, como nuvem, para cobrir a terra. Nos últimos dias, hei de trazer-te contra a minha terra, para que as nações me conheçam a mim, quando eu tiver vindicado a minha santidade em ti, ó Gogue, perante elas”. (Ez.18.15,16).

























Como o Megido (Armagedom) fica a 131km, a 1h de 26 minutos do monte das Oliveiras, suponho que as tropas inimigas avançarão até o vale de Josafá (quer dizer: o SENHOR julga).















Os reinos que serão trazidos para Israel nessa batalha são muitos. Podemos até arriscar alguma nação aqui. Porém, só o SENHOR sabe quais são. O profeta Ezequiel menciona as origens dessas nações: “Filho do homem, volve o rosto contra Gogue, da terra de Magogue, príncipe de Rôs, de Meseque e Tubal; profetiza contra ele”. (Ez.38.2). Onde Gogue de Magogue são povos que deram origem aos da Capadócia e os Medos; Meseque são povos que deram origem aos Iberos e Tubal deram origem aos Celtas. Ezequiel prossegue: “persas e etíopes e Pute com eles, todos com escudo e capacete”. (idem v.5). Os persas deram origem aos Iranianos, os Etíopes, já o diz e de Pute aos Líbios. Ainda diz o profeta Ezequiel: “Gômer e todas as suas tropas; a casa de Togarma, do lado do Norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo”. (idem v.6). Onde Gômer deu origem aos povos Cimerianos e Togarma deu origem aos Arménios.
















O fato é que bem antes de nosso Senhor Jesus tocar os pés no monte das Oliveiras esses exércitos já estarão ao chão! Derrotados! Vejamos o que previu João em Patmos: “Vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O seu cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça... E vi a besta e os reis da terra, com os seus exércitos, congregados para pelejarem contra aquele que estava montado no cavalo e contra o seu exército. Mas a besta foi aprisionada, e com ela o falso profeta que, com os sinais feitos diante dela, seduziu aqueles que receberam a marca da besta e eram os adoradores da sua imagem. Os dois foram lançados vivos dentro do lago de fogo que arde com enxofre. Os restantes foram mortos com a espada que saía da boca daquele que estava montado no cavalo. E todas as aves se fartaram das suas carnes”. (Ap.19.11,19-21).  



















E quando ele descer no monte das Oliveiras estabelecerá o seu reino trazendo libertação a Israel de seus invasores. Ele pessoalmente virá e trará justiça sobre a terra que começará julgando aquelas nações que apoiaram essa guerra. Principalmente sobre o iníquo, o filho da perdição, o anticristo: “então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda”. (2Ts.2.8).




















Ele trará condenação aos que foram contra Israel e bênçãos aos que foram a favor de Israel. Cumprindo a palavra que foi dada a Abraão:





















“Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra”. (Gn.12.1-3). Confirmando a sua parábola apocalíptica feita em Mateus 25.31-34,41.
















Observe que a mesma palavra do profeta Isaías que previu o nascimento de Jesus Cristo fala do seu domínio sobre a terra: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto”. (Is.9.6,7).














Esse tempo se aproxima, arrependa-se!