Igreja Cristã Gileade

Igreja Cristã Gileade
Rua Major José Araújo Aguiar, 290. Fortaleza - CE - Brazil CEP. 60850-470

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

PROVIDÊNCIA, UNÇÃO E COMPANHIA DIVINA


Texto base: 1Samuel 16.1-18

Estamos diante de um momento muito importante na história do povo judeu. O rei Saul havia se afastado do centro da vontade de Deus. O profeta Samuel lamentava a situação e o povo sofria as conseqüências.

Deus não se agradava mais de Saul e toma providência de levantar um novo rei para Israel. Enquanto Deus priorizava a obediência, Saul se importava com sacrifícios. Enquanto Deus queria a glória do seu nome, Saul se exaltava e se colocava acima da vontade de Deus.

Nesse contexto lá está Davi, um cidadão anônimo em Israel, mas que futuramente faria parte do seu reinado. Algumas lições se fazem vivas em minha mente diante do texto base:


1º Deus é Deus de providência (v.1)
“Disse o SENHOR a Samuel: Até quando terás pena de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? Enche um chifre de azeite e vem; enviar-te-ei a Jessé, o belemita; porque, dentre os seus filhos, me provi de um rei”. Enquanto o profeta Samuel lamentava o fracasso de Saul como rei o Senhor fala ao seu coração mostrando a sua providência. Enquanto choramos nossas dores diante do Senhor ele já está providenciando. Precisamos confiar no Jeová Jiré. Ele tem conhecimento de nossas dores, problemas e dificuldades. Em Mateus 6.25-34 Jesus nos chama para observarmos a providência divina em toda a criação.

2º O Senhor unge o menor de todos (v.11)
“Perguntou Samuel a Jessé: Acabaram-se os teus filhos? Ele respondeu: Ainda falta o mais moço, que está apascentando as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, pois não nos assentaremos à mesa sem que ele venha”. Quando Jessé viu o profeta Samuel entrar em sua casa e procurar um de seus filhos para ungir, rapidamente ele põe a sua frente os filhos maiores e mais velhos. Porém o Senhor queria o seu caçula, o menor. O profeta João Batista disse: “Convém que ele cresça e que eu diminua”. (Jo.3.30). Se queremos a unção do Senhor sobre nós precisamos descer, humilhar-nos na sua presença, lançarmos fora todo orgulho, ambição, prepotência, soberba e vaidade.

3º O Senhor quer o melhor (v.11)
Jessé não apresentou logo Davi para o profeta Samuel, ele ficou empurrando-lhe todos os seus filhos mais velhos, poupando Davi. Percebe-se entre os pais hebreus que havia um grande apego pelo caçula da família. Isso ocorreu com Jacó, quando José no Egito pediu a presença de Benjamim diante dele, Jacó não sabia que o governador do Egito era José, por isso seu coração sofreu bastante, pelo fato de enviar o seu filho caçula. (Gn.43.1-34). Deus quer o melhor de nossas vidas, o melhor de nosso tempo, o melhor de nosso louvor, ele não receberá outra coisa se não o melhor de nós.

4º O Senhor é Deus de pactos e símbolos (v.13)
“Tomou Samuel o chifre do azeite e o ungiu no meio de seus irmãos; e, daquele dia em diante, o Espírito do SENHOR se apossou de Davi. Então, Samuel se levantou e foi para Rama”. Davi talvez não sabia o que estava sendo derramado sobre ele. Ali não havia somente um simples óleo de unção, mas a glória do Senhor caia sobre a cabeça de Davi. Muitos de nós não entendemos e até não valorizamos certos ritos serem feitos diante de nós na igreja e nem percebemos a grandeza disso tudo. A santa ceia, a unção de um enfermo com óleo, a imposição de mãos sobre alguém para o ministério, a aceitação de Cristo como salvador no altar da igreja, a vinda ao altar para reconciliação, o batismo nas águas, a bênção apostólica, a aliança de casamento e etc. Todas essas coisas Deus leva a sério, e derrama de sua unção!

5º Não existe companhia maior e melhor do que a de Deus (v.18)
“Então, respondeu um dos moços e disse: Conheço um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar e é forte e valente, homem de guerra, sisudo em palavras e de boa aparência; e o SENHOR é com ele”. Quando procuravam alguém para tocar música para o rei Saul que estava atormentado por espíritos maus, indicaram a Davi. E o que mais me inspira dentre toda a descrição do oficial do rei é que “o Senhor está com ele”. O mundo jaz no maligno (1Jo.5.19), assim como Saul, que estava atormentado por espíritos malignos, precisa de servos e servas de Deus que possam trazer-lhe libertação e alívio. Entretanto, não é o falar bem ou a valentia ou a boa aparência que vai fazer a diferença, mas se o Senhor está conosco!