Igreja Cristã Gileade

Igreja Cristã Gileade
Rua Major José Araújo Aguiar, 290. Fortaleza - CE - Brazil CEP. 60850-470

sábado, 1 de setembro de 2012

OS PLANOS DA ONU PARA UMA NOVA ORDEM MUNDIAL


OS PLANOS DA ONU PARA ESTABELECER "UM NOVO GOVERNO MUNDIAL" VEM SENDO IMPLANTADO A DÉCADAS VAGAROSAMENTE PARA OS INCAUTOS NÃO DESCONFIAREM DE NADA.

A matéria da revista DEFESA DA FÉ edição 2002 número 46 já alertava o que hoje (10 anos depois) já tem mais força. Vejamos os pontos da matéria:

Os planos da ONU para estabelecer esse novo governo...

MINAR O PAPEL FUNDAMENTAL DA FAMÍLIA: A ONU através da CDC (convenção dos direitos da criança) e da CEDAW (convenção sobre a eliminação de todas as formas de disciminação contra as mulheres - a sigla está em inglês); quer acabar com a família tradicional. O plano é modificar os padrões sociais e culturais de condutas masculinas e femininas. Tipo: O homem como chefes da família e a mulher como dona de casa. Dar uma posição social elevada a mulher que trabalha fora de casa ao invés da que permanecem no lar. Os comitês da ONU estão pressionando todos os países a colocarem as crianças nas creches dos governos e não ficarem sendo cuidadas pelas mães.

AUMENTAR OS DIREITOS DAS CRIANÇAS. Os comitês da ONU estão influenciando todas as nações a darem o direito: à privacidade até mesmo dentro da própria família; a aconselhamento profissional sem consentimento ou orientação dos pais; pleno direito ao aborto e aos anticoncepcionais à adolescentes; direito total de expressão no lar e na escola; meios legais de desafiar na justiça a autoridade dos pais no lar.

A ONU sente-se muito incomodada com a liberdade que os pais têm para guiar a educação moral de seus filhos. Em 1995, o comitê da ONU repreendeu o Reino Unido (Inglaterra) por permitir que os pais retirassem seus filhos das aulas de educação sexual por causa do conteúdo impróprio e imoral.

MUDAR AS NORMAS SEXUAIS DA SOCIEDADE. Os comitês da ONU por meio da CEDAW sempre deixam claro que as adolescentes devem ter acesso total aos anticoncepcionais e aos serviços médicos de aborto "sem permissão dos pais".

REDEFINIR GÊNERO - reconstruindo as normas sociais! A ONU recomenda:

1) Combater os papéis sexuais tradicionais e os estereótipos.

2) Definir gênero como simplesmente uma invenção social, não uma diferença biológica.

3) Reescrever os livros escolares e os currículos de todas as séries escolares para promoverem a nova definição de gênero.

4) Financiar estudos de gênero que promovam atitudes mais tolerantes para com estilos de vida sexual diferentes (tipo: o estilo gay).

5) Realizar campanhas públicas para promover as questões de gênero.

É parte do plano da ONU para estabelecer um novo governo mundial a INTOLERÂNCIA PARA COM A LIBERDADE RELIGIOSA. o Dr. Hiroshi Nakajima, afirmou diante da imprensa que “as religiões monoteístas não são compatíveis com a nova ordem mundial”. Ela afirma que a liderança da ONU está muito incomodada porque o cristianismo enfatiza a santidade da vida humana, o sexo somente dentro do casamento e a santidade da família.

As atitudes da ONU nessas questões demonstram hostilidade não só contra o cristianismo, mas também contra todos os valores morais que sustentam a família em todo o mundo. Por isso, é preocupante o fato de que a ONU estabeleceu a Corte Internacional de Crimes, em que serão julgados todos os casos que a organização considerar como crime. A principal dúvida é se os que se opõem ao aborto e ao comportamento gay poderiam ser levados a esse tribunal.

A ONU faz uso da criação de uma "religião alternativa" para substituir todas as outras que são hostis a seus planos; criando a IRU: Iniciativa das Religiões Unidas (sigla em inglês: URI). Veja reportagem de eventos da URI no Brasil: aqui. Junto com protestantes e católicos liberais, a IRU tem como membros bruxas, druidas e gente do movimento Nova Era. A IRU mistura elementos de todas as religiões, é hostil aos valores cristãos conservadores e já declarou que pretende eliminar o “proselitismo religioso em áreas sob sua influência". Conheça mais clicando aqui

Quem quiser ver toda a matéria é só clicar: REVISTA DEFESA DA FÉ 46