Igreja Cristã Gileade

Igreja Cristã Gileade
Rua Major José Araújo Aguiar, 290. Fortaleza - CE - Brazil CEP. 60850-470

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

BUSCANDO A LIBERTAÇÃO



Não tem como desassociar a obra de “libertação” de “salvação”. A palavra hebraica “yeshua’ah” quer dizer as duas coisas. O patriarca Jacó clamou a Yahveh: “A tua salvação espero, ó SENHOR!” (Gn.49.18). Antes da escravidão egípcia Jacó já previa tempos difíceis para seus filhos e sua nação. Mas, a sua esperança estava na libertação de Yahveh. No Novo Testamento, grego, contem a palavra “soteria” que quer dizer “livramento, preservação, segurança, salvação”. Presente na oração de agradecimento dada pelo sacerdote Zacarias, pai de João Batista: “Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo, e nos suscitou plena e poderosa salvação na casa de Davi, seu servo”. (Lc.1.68,69). 

Jesus Cristo, onde o seu próprio nome quer dizer “Yahveh é salvação”. Do hebraico “Yehovshua” ou “Yeshvshua”. Onde passa para o Novo Testamento grego transliterado “Iesous”. Ele como autor da plena e poderosa salvação. Apresentou a fonte de toda escravidão humana: o pecado. Foi Ele disse: “... todo o que comete pecado é escravo do pecado”. (Jo.8.32). E disse ser ele próprio a solução para o livramento, a libertação da escravidão: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”. (idem v.36).

O QUE TEMOS QUE FAZER PARA SE LIBERTAR DA FONTE DE ESCRAVIDÃO HUMANA, ONDE DAR ORIGEM A TODAS OUTRAS ESCRAVIDÕES?
Uma vez que todas as misérias do mundo vêm por conseqüência disso, não podemos vacilar na resposta e nem apresentar aqui paliativos. Ou nem muito menos tentar acertar em escravidão de terceiros. Precisamos ir à fonte da escravidão e trazer a libertação. O profeta Jeremias exclamou: “Por que, pois, se queixa o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus próprios pecados”. (Lm.3.39).

Vou me basear inteiramente no livro de Êxodo para trazer aqui as respostas e aplicações necessárias para subsidiar essa nossa pergunta. Vejamos:

Em Êxodo 2.23-25, respostas e aplicações:

1º) Tem que haver o clamor a Deus por libertação (ver v.23). Pois Deus honra suas alianças (ver v.24) principalmente agora que estamos numa melhor e superior aliança. Pois Yahveh contempla especificamente aquele que clama por ele (ver v.25). E esse clamor só virá quando se percebe, quando se tem uma consciência de que se estar em cativeiro, em prisão, aprisionado. Enquanto não houver essa percepção o sujeito continuará se achando livre. 

2º) Quando se clama por libertação de Deus vem a resposta. Em Êxodo 3.2 vemos que o clamar da nação de Israel ascende a chama da providência divina e no verso 10 vemos a providência e cuidado de Yahveh para trazer a libertação: o libertador. Que no caso do nosso contexto atual é JESUS CRISTO.

3º) A libertação tem todo um processo. Observem que em Êxodo 5.1,2 não houve uma libertação instantânea e fácil. O senhor do cativeiro não vai permitir que a libertação aconteça. Acontecem grandes batalhas pela libertação. Mas, só ganhará aquela que é travada por Deus e em Deus. (Veja Ef.2.8,9).

4º) Quando se busca libertação o peso do fardo tende a aumentar. Olhemos para Êxodo 5.6-9 e notemos que o senhor do cativeiro vai dobrar o peso e a aflição do cativeiro para que não aconteça a libertação e não haja credibilidade na PALAVRA QUE LIBERTA. Todavia, Jesus (o libertador) nos diz: “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. (Jo.8.32). Lembro-me agora do livro O Peregrino. Na página 16 do livro narra-se o diálogo entre o CRISTÃO e o BOA-VONTADE:

“Cristão – Não poderei ser aliviado do peso deste fardo que trago às costas? Se alguém não me ajuda, não me será possível ir adiante. Boa-Vontade – Não desanimes. Continua a levar o teu fardo alegremente, até chegares ao lugar em que hás de ver-te livre dele, pois que por si mesmo te cairá dos ombros”. Naturalmente quando você se dispõe a sair em buscar de se livrar do peso da servidão do pecado ele se tornará mais pesado, pois está mais evidente, você o percebe agora. E quanto mais caminha para a sua liberação, mais ele pesa! Como literalmente alguém carregando um peso nas costas. Quanto mais você anda, mais ele ficará pesado.

5º) Depois de clamar e buscar por libertação, Deus vai mostrar todos os ídolos que devem ser destruídos. Quantos ídolos você tem? Quer libertação? Não sabe se tem? Vejamos de que ídolo temos que nos desfazer:

DO ÍDOLO DA SEXUALIDADE IMPURA. Êxodo 7.20 nos mostra Yahveh transformando todas as águas do Egito em sangue. O deus egípcio protetor das águas do Nilo era a deusa Anuket. A deusa da sexualidade. Deus revela que a sexualidade humana foi atingida pelo pecado e está impura por pecados nesta área. E exige de nos o abandono dessas práticas distorcidas da sexualidade. Ver: Hb.13.4; 1Co.6.9; Gl.5.19.

DO ÍDOLO DA FEITIÇARIA, MISTICISMO, ESOTERISMO. Êxodo 8.6 Yahveh trás dentre as águas toda sorte de rãs para atormentar os egípcios. Condenando a deusa egípcia Amonet. Uma deusa caracterizada com cabeça de sapo. Era a deusa do ocultismo e do poder que não se extingue. Deus exige que abandonemos toda prática de culto ou crença que se assemelhe ou de origem do ocultismo. Ver: Ap.21.8; Dt.18.9-13.

DE QUALQUER PESSOA, COISA OU OBJETO QUE TOME O LUGAR DE DEUS. Êxodo 8.17, 24 Yahveh faz surgir do pó da terra piolhos e moscas para atormentar os egípcios e seus animais. Mostrando que todos os deuses egípcios, representados em sua maioria em animais, fossem reprovados e derrotados por Ele. Tipo: O deus Hepu (rep.: boi) o deus da fertilidade; a deusa Hut-Hor (rep.: vaca) a deusa do amor e da felicidade; e a deusa Bastet (rep.: gata) deusa lunar protetora da casa. Isso para mostrar que Yahveh condena todo tipo de pessoa, coisa ou objeto que tome o seu lugar. Ver: Lc.14.26; Mt.6.24;  Dt.6.4,5. O deus Shu era o deus do ar, da atmosfera, criador do vento tornou-se inútil ao ser formar os enxames de piolhos e depois o de moscas. Por quem esses insetos não foram afugentados. Muitos são os ventos de doutrinas que sopram para nos afastar do caminho certo. A palavra de Deus nos orienta sobre isso: Ef.4.14; Tg.1.6. Quando chegamos até aqui na área de libertação, o diabo não pode mais enganar. Logo se dirá: “... Isto é o dedo de Deus”. (Êx.8.19).

DA SEMELHANÇA COM O MUNDO. Êxodo 9.3,4 registra que O ETERNO trás pestilência sobre os animais dos egípcios, mas não atinge os animais de Israel. Deus quer que sejamos diferentes, separados, santos. Nosso modo de agir com as coisas da vida não pode ser como do ímpio. A Bíblia nos ensina: 2Co.6.14; 1Co.10.20, 21; Sl.1.1-3.

DO ÍDOLO DA INCREDULIDADE. Êxodo 9.10, O SENHOR trás úlceras, infecções de pele, em toda gente e animal do Egito. Deus põe ao chão a deusa Sekhmet. A patrona dos médicos egípcios; que trás cura para os males. Deus condena toda confiança no homem. Ele quer que confiemos nele. Incredulidade não é somente desacreditar em Deus, incredulidade é “falta de confiança”. Por isso que a palavra de Deus é taxativa: Jr.17.5; Sl.20.7.

DO ÍDOLO DOS CUIDADOS DA VIDA. Em Êxodo 9.23; 10.13 O SENHOR mostra que o deus Geb, o deus do sucesso e fertilidade nas colheitas não tinha poder algum. Yahveh quer nos libertar do ídolo dos cuidados da vida. Jesus nos disse que ¼ das pessoas que recebem a palavra da salvação, da libertação, a boa semente, chagam até a germinar e crescer, mas tornam-se estéreis porque a semente cresceu entre os espinhos e estes cresceram e a sufocaram (Lc.8.5). E explicando ele disse: “A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos não chegam a amadurecer”. (idem v.14).

DO ÍDOLO DO EGO. De acordo com Êxodo 10.22 Yahveh atinge o principal deus do Egito. O deus RÁ, o deus do sol. Onde o próprio faraó julgava ser a encarnação de RÁ. O deus do dia. Todavia, Yahveh deixa todo o Egito em trevas. O sol é um astro que faz todos os planetas girarem em torno de si mesmo. Até quando vamos querer que a vida gire em torno de nós, que todos girem em torno de nós? Egoístas! Deus envia trevas sobre todo o egoísmo humano. Ver Tg.4.6-10; Mt.16.24. A Bíblia diz que densas trevas vieram sobre Pedro, Tiago e João quando contemplavam Jesus transfigurar diante deles e Pedro já fazia planos pessoais para acampar Elias e Moisés. Egoísmo! (Lc.9.29-36)

DO ÍDOLO DO VELHO HOMEM. (Êxodo 12.29) Segundo reza a tradição egípcia, quando esposa de faraó engravidava, era porque o deus RÁ concebeu aquela criança, encarnando sua divindade no filho macho primogênito da rainha. O futuro rei do Egito na próxima geração. A próxima encarnação de RÁ. Todavia, Yahveh ordena a morte dos primogênitos, em outras palavras, isso significava a morte de RÁ. A morte de um deus! Como descendentes de Adão, nós carregamos o mesmo instinto maligno no coração da antiga mentira da serpente: “Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal”. (Gn.3.4,5 o grifo é meu). Esse velho Adão tem que morrer! O velho homem tem que morrer! Quando isso acontecer o senhor do cativeiro vai te liberar para adorar ao teu Deus verdadeiramente: Êxodo 12.30,31.

6º) A libertação virá quando uma vez livres para adorar seja empreendida a fuga do Egito (do mundo). Em Êxodo 14.5, 6, 10-16, 21-30. Depois que conseguirmos nos livrar desses ídolos do Egito (do mundo hoje) e nos achegarmos para o SENHOR, temos que empreender fuga, sair do mundo, abandonar a vida mundana por completo, deixar para trás! Então, o fardo da escravidão cairá de nossos ombros. O jugo dos grilhões do pecado e do reino de Satanás se romperá. E seremos libertos para O SENHOR. Temos que chegar junto ao mar vermelho, onde Deus fará soprar o vento do seu Espírito e vai fazer as águas se movimentarem, o mar se abrir; e nossa liberdade será declarada! Onde se cumprirá a Escritura: “Ora, o Senhor é o Espírito; e, onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade”. (2Co.3.17). Como relata no livro O Peregrino, quando fugiu da cidade da destruição e partiu rumo à cidade celestial onde se diz na página 21 capítulo 6: “Vi Cristão marchando por uma estrada que, de ambos os lados, era protegida por duas muralhas, chamadas Salvação (Isaías 26.1). É certo que ia caminhando com muita dificuldade, por causa do fardo que levava às costas, mas o seu passo era rápido e seguro; vi-o chegar a um pequeno monte onde se erguia uma cruz, junto à qual, e um pouco mais abaixo, estava uma sepultura. Ao chegar à cruz, soltou-se-lhe o fardo, instantaneamente, de sobre os ombros, e, rolando, foi cair na sepultura, donde não tornará jamais a sair”.

Assista a este vídeo, decida-se por Jesus e seja LIVRE: