Igreja Cristã Gileade

Igreja Cristã Gileade
Rua Major José Araújo Aguiar, 290. Fortaleza - CE - Brazil CEP. 60850-470

sábado, 1 de março de 2014

O AGIR DE DEUS E A RESISTÊNCIA DO MAL















Texto base: Marcos 5.1-20

Os discípulos estavam indo pelo mar da Galiléia em direção da região de Gadara e se deparam com uma forte tempestade. Jesus, inusitadamente, aparece a eles no meio da tempestade, e põe fim nela. Ao desembarcarem na “terra dos gerasenos” logo veio ao encontro um homem possesso de espírito imundo. No confronto, Jesus interroga ao demônio qual era o seu nome. “Legião”, a resposta mostrou o quanto agia o mal sobre aquele homem possesso. Nos regimentos militares romanos, uma legião equivalia aproximadamente em 6 mil soldados. Imagine o quanto o mal se une para fazer resistência ao agir de Deus. Embora essa quantidade de forças do mal empenhada, Jesus não estava ali para perder a sua viagem. Diante dessa batalha espiritual podemos retirar grandes lições para nossa vida. Entre elas:



1ª Lição: Atitudes de reverência não expressam exatamente submissão a Cristo. “Quando, de longe, viu Jesus, correu e o adorou”. (v.6).

Essa é a primeira lição que descobrimos no texto e que nos trás uma profunda avaliação de culto. Ora, os demônios estão aqui nesse trecho prostrados diante de Cristo. Nem por isso significava que eles concordassem com Jesus ou confiassem em sua autoridade sob eles. Enquanto cristãos, será que somos realmente submissos a Jesus? O fato de nos prostrarmos diante dele não significa que somos exatamente submissos. Precisamos refletir muito sobre essa lição. Submissão é muito mais que obediência. Podemos obedecer alguém, sem, porém, confiar. Você confia em Jesus? Acredita em sua mensagem? Em suas promessas? Está disposto a professar fé nele, mesmo quando tudo parecer perdido?

2ª Lição: Não há nada em comum entre o reino de Deus e o reino do Diabo. “Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo?”. (v.7).

Essa expressão era muito comum na Palestina para definir divergência entre lados. Isto é, o reino das trevas não tem nada em comum com o reino de Deus. Exemplos:

Quando o endemoninhado foi liberto, viu-se que ele ficara em “perfeito juízo” (v.15). Entretanto, quando se estar no reino das trevas, as pessoas se tornam como loucos e sem juízo. Caindo ao chão inconsciente e com histeria. Em que reino você tem andando? No de Deus ou no do Diabo?

O culto que prestamos a Deus é espontâneo. Já o culto prestado ao Diabo, ele oferece uma barganha para te convencer a adorá-lo. Vejamos a oferta dele para Cristo quando o tentara: “Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles e lhe disse: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares”. (cf Mateus 4.8,9). Que reino você pertence? Em que reino você tem andado? De Deus ou do Diabo? De que lado estás?

3ª Lição: Os demônios lutam muito por permanecer em locais onde investiram tempo e maldades. “E rogou-lhe encarecidamente que os não mandasse para fora do país”. (v.10).

Esse clamor dos demônios nos deixa atentos para as formas de agir do mal. Precisamos conhecer nosso adversário. O Diabo não resistirá fácil daquilo que conquistou. Por isso, não podemos subestimar suas astúcias. Aprendemos aqui que o Diabo luta o bastante para conquistar terreno, e que não está disposto nem um pouco a perder espaço. Outra coisa que aprendemos aqui é que precisamos orar por nossa pátria e por nossa gente. Vejamos o quanto a maldade deseja se alojar em um lugar. Sigamos as sábias palavras: “Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós”. (Tiago 4.7). E ainda: “nem deis lugar ao diabo”. (Efésios 4.27).

4ª Lição: O reino de Deus incomoda pessoas que só pensam obter lucros e manter a rotina de suas vidas. “Então, saiu o povo para ver o que sucedera... E entraram a rogar-lhe que se retirasse da terra deles”. (v.14,17).

Os donos daquelas terras pouco perceberam o bem que Jesus fizera ao endemoninhado. Que estava em perfeito juízo. Entretanto, seus olhos estavam nos bens que foram perdidos ao precipitar aqueles porcos no despenhadeiro. Jesus quebrou a rotina daquelas pessoas, e elas, estavam pouco interessadas em mudanças. Veja o quanto é ruim uma vida regrada em bens materiais e rotina. Jesus não encontra lugar em vidas assim! Observe se sua vida não é assim. Ti incomoda abrir mão de coisas materiais por uma vida? Faz mal mudanças em tua vida? O que realmente ti importa? Você está disposto a abrir mão de sua zona de conforto para lutar por libertação de vidas?

5ª Lição: O espírito aventureiro vocacional e missionário muitas vezes deve ser trocado pelo cuidado com os de nossa própria casa, cidade ou pátria. “Ao entrar Jesus no barco, suplicava-lhe o que fora endemoninhado que o deixasse estar com ele. Jesus, porém, não lho permitiu, mas ordenou-lhe: Vai para tua casa, para os teus. Anuncia-lhes tudo o que o Senhor te fez e como teve compaixão de ti”. (v.18,19).

Aquele homem liberto de seus demônios, agora queria ir com Jesus. Todavia, ele lhe manda ficar. E dar testemunho de sua vida para os seus. Às vezes queremos ir mundo afora anunciar Jesus, enquanto que em nossa própria casa ou cidade ou pátria, não fazermos isso. Aqui está uma forte lição para muitos que querem se aventurar em missões sem que antes façam isso entre os seus.