Igreja Cristã Gileade

Igreja Cristã Gileade
Rua Major José Araújo Aguiar, 290. Fortaleza - CE - Brazil CEP. 60850-470

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

O que é o nascimento de Jesus a luz da Bíblia?












Estamos numa época onde as pessoas se tornam mais sensíveis. Parece que se pode fazer tudo de ruim no ano, menos em dezembro. O interessante é que deram o nome “natal” referindo ao nascimento de Jesus, mas nunca vi uma data tão concorrida entre Noel, gnomos, doentes, luxúria, gula, bebedeira, árvore de natal, e uma data tão controversa, pois pertencia a outro. Definitivamente o nascimento de alguém nunca foi tão ridicularizado, concorrido e comercializado. Você já parou pra pensar que é festejado perto do fim do ciclo solar? Isso ocorre porque o dia 25 de dezembro na verdade era uma festividade pagã. Uma celebração do nascimento do deus sol. Conhecido nas civilizações antigas por vários nomes: Mitra, Rá, Hélios, etc. Na verdade Jesus nasceu aproximadamente no dia 01 de outubro, no fim da festa judaica conhecida com “festa das cabanas”. Bom, não quero desmitificar a mentira hoje aqui. Afinal, o meu vídeo está na internet para quem quiser se esclarecer: clique aqui. Meu objetivo é outro: que Deus fale ao seu coração. Assim, vamos ao que a Bíblia diz e o que Deus pode te dizer hoje:

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Deus e a Família uma Relação Salvadora
















1) As famílias da terra vivem numa maldade sem fim;
“E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente”. (Gênesis 6.5).

O Deus santo, ao olhar para o mundo tem sondado o coração da humanidade tem visto maldade contínua. Isso tem sido a causa de todas as dores e sofrimentos que existem na terra. O criador não permite que o pecado fique impune, por isso suas conseqüências não poderiam ser evitadas. Nada que o homem esteja fazendo de mal não pense que não terá a sua paga (Gálatas 6.7).

Têm sido insuportáveis os nossos dias. Jovens morrendo pelas ruas por causa de drogas, por partilha de assaltos e dívidas de drogas. Divórcios sem fim; filhos rebeldes, pais coniventes. A vida não é mais respeitada. O amor se exaurindo dos corações. As famílias da Terra estão entregues a maldade.

sábado, 2 de outubro de 2010

ABRE A PORTA EU QUERO ENTRAR!





















“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo”. Apocalipse 3.20

Diferente do que muitos pensam. Está palavra de Cristo não é dirigida aos incrédulos, mas para uma igreja que se encheu de sua prosperidade e de grandes obras, contudo esqueceu do SENHOR da obra: Jesus. Um povo oscilante entre a fé (morno) a incredulidade (frio). Um povo presunçoso que achava ter alcançado tudo, mas aos olhos de Cristo estavam: sem o favor de Deus, miserável, pobre, cego e nu.

Essa mensagem de Cristo a sua igreja nos trás grandes revelações para que sejamos admoestados e consolados por ele:

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Como levar o seu familiar até Cristo















Texto base: Gênesis 22.1-14
  • Mostre o lugar onde Deus tem se revelado (v.3)
“Levantou-se, pois, Abraão de madrugada e, tendo preparado o seu jumento, tomou consigo dois dos seus servos e a Isaque, seu filho; rachou lenha para o holocausto e foi para o lugar que Deus lhe havia indicado”.

Abraão conduziu o seu filho até o lugar onde Deus o havia indicado. Tomou seu filho e fez todos os preparativos para a caminhada ao local. Deus se revela na criação (Romanos 1.19,20), nas Escrituras (João 5.39) e em Jesus Cristo (Idem 14.8-10). Nossos filhos, esposas, irmãos, parentes e amigos precisam ver as indicações de Deus. Precisam saber e conhecer a Deus, que se revela na criação, nas Escrituras (a Bíblia Sagrada) e conhecer a Jesus Cristo. Mostre ao seu familiar o caminho e leve-o. Faça todos os preparativos para sua família receber Jesus. Não fique esperando somente. Faça alguma coisa.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

O PECADO DA CONIVÊNCIA


Vivemos numa época em que as pessoas procuram se excluir dos problemas sociais e espirituais. Isso vem desde o principio (Gn.3.12,13). Quando se fala em criminalidade, corrupção, fome, pobreza e heresia, as pessoas se omitem a combater, a mostrar a cara. Algumas tentam ignorar os fatos, procurando fugir e não ver a realidade. Outras arrumam justificativas para dopar suas consciências. O fato é que a conivência é flagrante em nosso meio.

terça-feira, 1 de junho de 2010

A FIDELIDADE DA PALAVRA DE DEUS


"Veio ainda a palavra do SENHOR, dizendo: Que vês tu, Jeremias? Respondi: vejo uma vara de amendoeira. Disse-me o SENHOR: Viste bem, porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir". Jeremias 1.11,12;

Quanto ao envio da semente da mulher (Jesus Cristo) para destruir o poder de Satanás: "Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar". Gênesis 3.15;

Quanto ao seu nascimento: "Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel". Isaías 7.14;

Quanto ao local do seu nascimento: "E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade". Miquéias 5.2;

Quanto ao lugar natal do seu ministério: "Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios". Isaías 9.1;

Quanto ao enviou do seu mensageiro que iria preparar-lhe o caminho: "Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso Deus". Isaías 40.3;

Quanto ao sacrifício do Messias prometido por nossos pecados: "Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados". Isaías 53.5;

Quanto a ressurreição do Messias prometido: "Depois de dois dias, nos revigorará; ao terceiro dia, nos levantará, e viveremos diante dele". Oséias 6.2;

Quanto a sua ascensão ao céu: "Disse o SENHOR ao meu senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés". Salmo 110.1;

Quanto ao derramanento do Espírito de Deus: "E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias". Joel 2.28,29;

Quanto a expansão do evangelho aos gentios: "... também te dei como luz para os gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra". Isaías 49.6;

Quanto a volta do Messias (Jesus Cristo): "Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha com as nuvens do céu um como o Filho do Homem, e dirigiu-se ao Ancião de Dias, e o fizeram chegar até ele. Foi-lhe dado domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído". Daniel 7.13,14

segunda-feira, 5 de abril de 2010

VOCÊ ESTÁ CELEBRANDO O TEU PENTECOSTE?


Texto inicial: João 15:8,16

O Pentecoste ou “Festa das Semanas” ou “Festa da Colheita”, é uma festa judaica que tinha a duração de 50 dias a partir da Páscoa. A principal característica desta festa era o agradecimento a Deus pelos frutos da Terra. Onde os israelitas traziam suas ofertas ao Senhor nosso Deus (YHVH). Em Deuteronômio 16:10-12, 16, 17 registra essa ordenança do Eterno para o seu povo celebrarem a ele com ações de gratidão.

O fato é que Deus estabeleceu todas essas celebrações, bem como ritos e sacrfícios, prefigurando aquilo que faríamos espiritualmente depois de Cristo. Essas “sombras das coisas que haviam de vir”, como diz o apóstolo Paulo, (Cl.2:16,17) refere-se ao significado espiritual que hoje essas coisas trazem para o cristão.

Assim, temos vários frutos hoje que podemos apresentar ao Eterno celebrando o nosso pentecoste: o fruto do trabalho (dízimos e ofertas, ver Ml.3:10); o fruto do Espírito (Gl.5:22,23); o fruto da tribulação, perceverança, experiência e esperança (Rm.5:3,4); o fruto da disciplina (Hb.12:11); o fruto do evangelho (evangelismo e discipulado, ver 1Jo.2:1).


Tem gente que fica esperando morrer para apresentar alguma coisa a Deus. Porém, o nosso Deus é Deus dos vivos e não dos mortos. Lá no céu não tem evangelismo, discipulado, tribulação, paciência, fidelidade, temperânça, disciplina, dízimo e ofertas. Você tem que dá-los agora. Hoje! O pentecoste é para ser oferecido na vida e não na morte. "Os mortos não louvam ao Eterno, nem os que descem a região do silêncio". (Sl.115:17).

Algumas reflexões do texto de Deuteronômio 16 que citei aqui precisam ser feitas:

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

DESENVOLVENDO A IGREJA DE CRISTO NATURALMENTE











Texto sugestivo:
"... E todos os dias acrescentava o Senhor, à igreja, aqueles que se haviam de salvar". (Atos 2.47).

Quando olhamos para a igreja do início, percebemos que o que menos se preocupavam é o que mais nos preocupamos hoje. E o que mais se preocupavam é o que negligenciamos atualmente. O Senhor cuidava de trazer as vidas para serem salvas e os seus discípulos cuidavam de serem “sal” e “luz” do mundo. E nesta harmonia andavam em busca de cumprir a missão: testemunhar de Jesus.

Não quero entrar aqui no mérito do crescimento de pessoas forçadamente com estratégias de marketing, técnicas empresariais ou no apelo neopentecostal para que as instituições dobrem de número o rol membros. Isso só me lembra os anabolizantes e asteróides que jovens imaturos usam para ficarem fortes de um dia para outro. Eu quero falar aqui de um crescimento e desenvolvimento “natural” da igreja de Cristo.

E assim vamos por pontos. A igreja se desenvolve naturalmente:

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

PARE! E DIGA "CHEGA"














Texto: Gênesis 2.2,3; Êxodo 20.7-11

Lendo estes textos poderíamos perguntar: O que é o Sábado? É um dia que deve ser guardado? Não quero aqui entrar no mérito do Sábado, o dia e mandamento judaico. Vemos no Novo Testamento que o Sábado, em uma concepção cristã, foi substituído pelo Domingo (At.20.7; Ap.1.10). Mas também não quero deter-me nisso. Não cheguei ainda ao que Deus quer que eu fale para você aqui.

Entre o Sábado judaico e o Domingo cristão, qual o princípio que retiramos disso tudo? Acredito que seja o mesmo princípio que retiramos dos outros mandamentos. Por exemplo: “Não matarás” (Êx.20.13). O princípio contido neste mandamento não é a morte em si de uma pessoa, mas o retirar a vida de alguém que só Deus poderia fazer isso. É Deus que detém o poder dar e tirar a vida! Vejamos outro mandamento: “Não tomarás o nome do Senhor, teu Deus em vão...” (Êx.20.7). O princípio guardado neste mandamento não está centralizado no nome de Deus em si, “Adonay”, “Yahveh”, “Yehovah”, "Jeová". Mas sim quando utilizamos de uma suposta companhia ou presença divina em benefício de nossas atitudes maquiavélicas.

O quarto mandamento diz: “Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho...” (Êx.20.9,10). É muito mais do que um dia, o Sábado tem um princípio, e é este princípio que deve ser observado. O princípio do Sábado é o homem parar tudo o que está fazendo e reconhecer que há um Deus no Céu e que devemos adorá-lo e servi-lo. Receba o que Deus quer te dizer: